domingo, 5 de junho de 2011

Advocacia em risco

Hoje estava navegando e li no site Consultor Jurídico um artigo interessante, publicado em 03 de junho de 2011. Abaixo compartilho o texto em parte. Os direitos autorais indicam que devemos sempre ir diretamente na fonte, buscando conhecer mais a fundo o autor e suas obras. Por isso, leiam na íntegra e pesquisem sobre!

Abraços saudosos.

Profa. Jusciney Carvalho
-----
Perigos da expansão desenfreada de cursos de Direito
Ganhou espaço esta semana na mídia a notícia de que o Ministério da Educação (MEC) cortou 11 mil vagas de 136 faculdades de Direito no Brasil em razão de seus resultados insatisfatórios, de acordo com avaliações do próprio Ministério. Este seria o primeiro ato da recém-criada Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, responsável especificamente pela supervisão das instituições de ensino superior (IES) por conta da grande expansão do número desses estabelecimentos no Brasil. Na mesma semana, foi publicada no Diário Oficial da União a autorização para o funcionamento de 33 novos cursos de Direito, num total de 4,2 mil novas vagas.
(...) 

domingo, 19 de dezembro de 2010

O DESrespeito na escola

Na mídia, casos e mais casos chegam para assustar e alardear como são e estão graves as relações de desrespeito de estudantes com o ambiente escolar, e mais ainda, a revelação da excessiva necessidade do discente validar-se  como "cliente vitimado' em lugar de "estudante comprometido".
Por essa razão, vale a pena conferir na íntegra o texto "EU ACUSO", publicado em 17 de dezembro, por Igor Pantuzza Wildmann* Advogado – Doutor em Direito. Professor universitário.
Abaixo um trecho que merece tanto uma reflexão como reposicionamento da gestão pedagógica nas instituições:


(...) Estamos criando gerações em que uma parcela considerável de nossos cidadãos é composta de adultos mimados, despreparados para os problemas, decepções e desafios da vida, incapazes de lidar com conflitos e, pior, dotados de uma delirante certeza de que “o mundo lhes deve algo”. (...)


Leia o texto na íntegra em: Jornal Impacto.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Então o Exame da OAB vai acabar?

Uma decisão do TRF-5 (Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Nordeste) considerou o Exame da Ordem inconstitucional. Com isso, determinou que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) inscreva os bacharéis em direito como advogados sem necessidade da aprovação no exame.
Em nota divulgada na noite desta quinta-feira, o presidente nacional da Ordem, Ophir Cavalcante, afirmou que a liminar "está na contramão da história e da qualidade do ensino jurídico".
Cavalcante afirmou ainda que vai entrar com os recursos que forem necessários para atacar a liminar, do magistrado Vladimir Souza Carvalho, do TRF.
"Tenho certeza que o Supremo Tribunal Federal vai julgar esse caso e colocar uma pá de cal definitiva nessa questão ainda no próximo ano", afirmou Cavalcante.
A decisão do magistrado se pautou em recurso de um estudante do Ceará e foi publicada na última terça-feira (14).
No mandado de segurança contra a OAB, ele alega que "não está entre as atribuições da Ordem dos Advogados dizer se o bacharel pode exercer a profissão que o diploma superior já lhe confere".
Além disso, Carvalho afirma que "a aplicação do exame fere o princípio da isonomia -já que é a única profissão em que o detentor do diploma de bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, ou do bacharel em Direito necessita se submeter a um exame para exercê-la".
EXAME
Neste ano, 105.315 candidatos se inscreveram para o exame. Dos 47 mil candidatos aprovados para a segunda fase, só 12.614 (12%) passaram nos testes que permitem ao bacharel em direito exercer a profissão.
A OAB informou na quarta-feira (15) que 22 mil candidatos ao exame apresentaram recurso questionando o resultado da prova. Segundo Ophir, os recursos serão analisados até o dia 23.
Fonte: Folha.com. Disponível em 16/12/2010

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A leitura (e os desafios) para a Geração Y


No mundo contemporâneo há espaço para redes simultâneas e momentâneas de diversas informações. Os pesquisadores dizem tratar-se da Geração Y, composta por jovens e adolescentes que, por disporem de muitos estímulos audiovisuais, ficam avessos (ou indiferentes) às situações didaticamente propostas no contexto universitário, sobretudo quando são exigidos a ler livros técnicos, interpretar textos, e em seguida produzir artigos ou resenhas críticas.
Navegando na revista eletrônica Gestão Universitária, o artigo chamou a atenção, por tratar da importância da leitura competente, que permitirá a construção dos conhecimentos necessários para garantir a formação acadêmica.
-----------
"Uma das grandes reclamações dos professores universitários refere-se à dificuldade que seus alunos têm de ler e conseqüentemente, de estudar corretamente.
A leitura não é uma atividade simples. Ela implica uma série de atitudes que inclui, além da decodificação das letras e palavras, atenção, empenho, interpretação, compreensão, postura crítica." (por Maria Salete Genovez)
Quer saber como conseguir realizar leituras com competência? Leia o artigo na íntegra. Basta clicar aqui!

sábado, 20 de novembro de 2010

A Ciência & a (7ª) Arte


No dia 17 de novembro de 2010 a FTC-VIC realizou o II Dia do Ciência & Arte, projeto vinculado ao Programa Via Cultura, que tem por objetivo estimular pesquisa e produção de arte, cultura e lazer, no espaço acadêmico.
A participação no Evento, da turma do 2AN, do Curso de Bacharelado em Direito, foi muito interessante, com a promoção de um debate sobre o filme Tropa de Elite I. A discussão envolveu temáticas polêmicas como corrupção, excessos e despreparo dos policiais para garantir a segurança pública em nosso país. Para isso, convidaram e se fizeram presentes representantes locais da promotoria, da polícia militar, professores e Coordenação do Colegiado, além de um historiador- cineasta, cujos estudos recaem sobre o cinema nacional.
Auditório cheio, entrada com direito a pipoca de brinde. Quem assistiu à mesa redonda, pôde conferir de perto a apresentação de diferentes perspectivas dos convidados, considerando os enfoques sociais, jurídicos e educacionais, a partir da exibição do filme.
-------------
Ano que vem tem mais. A proposição do novo debate será em torno de Tropa de Elite II.
Parabéns a todos que se empenharam, sobretudo à organização do "Cine FTC", pensada e planejada pelos alunos Érika e Kennedy.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Pauta séria: o ensino jurídico brasileiro

Sergio Bermudes/ Foto de Simone Marinho
O que é necessário para um estudante tornar-se um bom advogado? 
SERGIO BERMUDES: O meu conselho seria estudar, com grande afinco. O estudante de Direito não deve se contentar com o curso jurídico, que, no Brasil, é extremamente precário. Não basta que se tenha a compreensão da ciência jurídica. Se você quer ser advogado, é preciso que veja também como o Direito opera na realidade, isto é, como a fórmula reage quando ela se converte numa realidade palpável. Também é preciso saber se expressar, por isso a literatura é indispensável. Por último, o advogado que não fala inglês fica em desvantagem.
Em uma carreira tão concorrida, qual o atributo que faz a diferença para que o profissional se destaque? (Mariana Ornelas)
BERMUDES: É preciso empenho, dedicação. Quando perguntavam a Rui Barbosa o que era preciso para ser como ele, respondia: "Estudem como eu estudei". É preciso muito estudo, mas também uma boa formação de história, economia, sociologia, ou seja, conhecimentos gerais.
(...)
Leia a entrevista na íntegra, na coluna Voz da Experiência, publicada por Edson Castro, 03/11/2010, no Portal Globo.com.

Como fazer bem a prova da OAB

Sinopse: um psicólogo chamado Felipe Vasconcelos chama a atenção do estudante de Direito sobre como lidar com a ansiedade, comum no momento de realizações de provas.
O vídeo é muito recente, postado no youtube em 01 de novembro de 2010.Primeiro acesso de lá, do Portal do Exame da Ordem

video