quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A BALANÇA E A ESPADA


Tradicionalmente, a deusa greco-romana da justiça é representada pela figura de uma mulher, portando em uma mão a balança e na outra a espada. 
A simbologia é clara: nos processos judiciais, o órgão julgador deve pesar criteriosamente as razões das partes em litígio antes de proferir a sentença, a qual se impõe a todos, se necessário pelo uso da força.
Entre nós, porém, a realidade judiciária não corresponde a esse modelo consagrado. Aqui, nas causas que envolvem relações de poder, com raríssimas exceções, os juÍzes prejulgam os litígios antes de apurar o peso respectivo dos argumentos contraditoriamente apresentados; e assim procedem, frequentemente, sob a pressão, explícita ou mal disfarçada, dos que detêm o poder político ou econômico.
A verdade incômoda é que, entre nós, a balança da Justiça está amiúde a serviço da espada, e esta é empunhada por personagens que não revestem a toga judiciária. (...)

Fábio Konder Comparato é professor emérito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Doutor Honoris Causa da Universidade de Coimbra, titular da Medalha Rui Barbosa outorgada pelo Conselho Federal da OAB.

Leia este artigo na íntegra, disponível em 

terça-feira, 26 de outubro de 2010

sábado, 23 de outubro de 2010

Desempenho dos egressos na OAB

Independente do grau de envolvimento, fato é que, quem está inserido na educação superior é legitimamente co-responsável pelo processo (complexo) de aprendizagem, e, portanto, deve buscar a implementação de soluções imediatas, visando elevar e garantir a qualidade do ensino ofertado nas instituições, públicas ou privadas.
Avaliações externas, como ENADE e Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, remetem a discutir e repensar a formação dos estudantes. Por isso, vale a pena assistir e estimular tal reflexão.




Este vídeo está publicado e disponível no Youtube, desde 15 de julho de 2007.
Agora, a pergunta que não quer calar: e então, três anos depois, esse ainda é um problema do contexto atual? Comente!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O direito ao espaço virtual

O primeiro post, a primeira ideia lançada na rede virtual, que mais parece real, tamanha a sua difusão entre pessoas e mundos. Aqui estamos nós: alunos, professores, coordenação e quem mais quiser colaborar.
A proposta do blog é justamente essa: tornar-se um espaço oportuno de uma nova rede de  diálogos e mais aprendizados!